lesao do LCPO que é?

 O Ligamento Cruzado Posterior (LCP) é um dos quatro principais ligamentos do joelho e tem como função estabilizar a articulação, evitando que a tíbia (osso da perna) se desloque para trás em relação ao fêmur (osso da coxa).

Tal qual o ligamento cruzado anterior (LCA), este ligamento é composto de dois feixes ou bandas que atuam em conjunto, porém com funções distintas. A banda anterolateral (AL), principal feixe do LCP, resiste aos esforços de deslocamento da tíbia em relação ao fêmur com o joelho em flexão; a banda posteromedial (PM), resiste aos esforços de deslocamento da tíbia em relação ao fêmur perto da extensão do joelho.

O rompimento do LCP não é tão comum quando o do LCA, e está normalmente associado a traumas de maior energia, como acidentes de trânsito, mas pode acometer pacientes durante a prática esportiva, principalmente em esportes de maior contato como no futebol americano.

Quem está sob risco?

Não há um grupo de risco definido. Pode atingir pessoas de qualquer idade que tenham passado por um trauma de maior impacto como, por exemplo, acidentes de carro em que o motorista bate o joelho direto no painel.

Com menor incidência, os traumas esportivos também podem causar a lesão do LCP.

Sintomas:

Em sua fase aguda, a lesão do LCP pode causar dor e derrame no joelho. Nos casos crônicos, a dor apresenta-se na parte anterior e medial da articulação, além de aparecerem sintomas de instabilidade. Entretanto, muitos pacientes não apresentam sintomas crônicos.

Diagnóstico:

O diagnóstico é essencialmente clínico, obtido através da história e exame físico bem conduzidos. Exames de imagem como raio-X e ressonância magnética podem confirmar a suspeita diagnóstica.

Tratamento:

As lesões do LCP são tratadas de acordo com as queixas do paciente, da sua idade e das lesões associadas.

Frequentemente, o tratamento da lesão isolada do LCP é conservador, ou seja, sem cirurgia, uma vez que produz poucas queixas no paciente. Neste caso a fisioterapia e fortalecimento muscular devem ser empregados.

O tratamento cirúrgico fica reservados para os casos de grande frouxidão posterior, em pacientes cujas queixas que não responderam bem ao tratamento conservador e nos pacientes que possuem lesões associadas à lesão do LCP, como lesão de outros ligamentos ou lesões meniscais. A cirurgia consiste na reconstrução do ligamento e na correção das lesões associadas quando houverem. A discussão sobre a melhor técnica para cada caso deverá ser abordada com o médico assistente.

Compartilhar

escolha uma das alternativas abaixo:

// customization logo // end of customization