Lesão multiligamentar no joelhoO que é?

É a lesão de mais de um ligamento no joelho após um trauma de alta energia que atinja a articulação, como os que acontecem em acidentes de trânsito, quedas de grandes alturas e em esportes de maior contato como no futebol, nas lutas e futebol americano.

Quem está sob risco?

Não há um grupo de risco definido. Jogadores de futebol, de futebol americano e lutadores são os atletas mais propensos a ter esse tipo de lesão. Porém, qualquer pessoa que passar por um trauma de alto impacto envolvendo a articulação pode estar sujeita ao rompimento de vários ligamentos no joelho.

Sintomas

Os sintomas na fase aguda são dor, derrame e incapacidade funcional no joelho. Já os sintomas crônicos são instabilidade da articulação, sensação de joelho solto e falseios.

Diagnóstico

A possibilidade de uma lesão multiligamentar do joelho deve ser considerada sempre que o paciente tiver passado por um trauma de alta energia que atinja o joelho. O exame físico na fase aguda nem sempre é conclusivo, pois o paciente sente dor e dificulta os movimentos que médico deve realizar no exame físico. Por isso, exames de imagem – como raio-X e ressonância magnética – devem ser solicitados e podem ajudar no diagnóstico.

Lesões multiligamentares do joelho estão frequentemente relacionadas com o desencaixe completo dos ossos do joelho, fenômeno esse conhecido como luxação da articulação. É importante frisar que o diagnóstico de “luxação” é, na maioria das vezes, utilizado de maneira incorreta pela população leiga, dando a impressão de uma contusão sem nenhuma consequência maior. Na verdade, toda luxação verdadeira, com o desencaixe dos osso de uma articulação, é um diagnóstico sempre grave que lesiona vários ligamentos e outras estruturas ao redor da articulação acometida.

A luxação do joelho, por sua vez, está associada a lesões de nervos e vasos ao redor do joelho. Por isso, é importante fazer uma investigação diagnóstica específica para proceder o rápido tratamento das lesões quando houverem, já que nos casos mais graves podem levar até a amputação do membro quando diagnosticadas tardiamente.

Tratamento

O tratamento depende dos ligamentos, dos outros tecidos lesionados e do grau de instabilidade. Porém, na maioria dos casos, a solução é cirúrgica com o reparo e/ou reconstrução dos ligamentos e outros tecidos atingidos. A técnica empregada deverá ser discutida com o médico assistente.

Compartilhar

escolha uma das alternativas abaixo:

// customization logo // end of customization